Fique de olho nas tendências

Fique de olho nas tendências

Ivan Hussni

Nas décadas de 80 e 90, as videolocadoras estavam em alta. Porém, com o tempo, o setor passou por várias mudanças: a pirataria ganhou força, os anos 2000 trouxeram o crescimento da lv paga, houve a popularização da internet e dos serviços on-line de aluguel de filmes, fatores que mexeram com os hábitos dos consumidores.

A clientela diminuiu drasticamente e muitos estabelecimentos tiveram de fechar as portas. O empresário que percebeu a transformação partiu para outro ramo ou adaptou sua loja, apostando, em alguns casos, na segmentação ou agregando a oferta de outros produtos para ganhar sobrevida. Ainda encontrarmos heróis da resistência na praça, mas certamente este ramo nunca mais recuperará o espaço que um dia teve.

Além do exemplo citado, as lojas de CDs estão em igual situação. Por isso, ficar atento às tendências é vital para o empreendedor. Quem se dá conta do que vem pela frente tem muito mais chance de driblar as dificuldades. Entender as tendências é fundamental para evitar investir em um mercado em queda, além de possibilitar a identificação de oportunidades. Para fazer isso é preciso estar bem informado.

Tornam-se práticas obrigatórias acompanhar as açôes de concorrentes, de fabricantes, visitar feiras e eventos relacionados, observar o desempenho de novos produtos e serviços no mercado, assim como as modificações na sociedade e na economia em geral. O próprio público-alvo deve sempre ser olhado com cuidado.

As pessoas envelhecem, passam por fases e têm desejos e necessidades diferentes ao longo da vida. Quem são seus clientes? O que compram? Por que compram? Que valores buscam no que adquirem? O que agrada hoje pode ser rejeitado ou dispensável amanhã. Confiar apenas na percepção é arriscado, portanto, repito: informação é vital.

As tendências também se aplicam a processos. Empresas podem promover alterações nas rotinas internas que resultam em mais produtividade e redução de custos. Ao ser replicado, o modelo aponta uma tendência no modus operandi de determinado segmento e não acompanhar o movimento pode significar perder competitividade.

O Sebrae-SP mantém seu radar ligado para o que ocorre nos diferentes setores e pode ajudar o empreendedor a encontrar o rumo nos momentos de incerteza. Procure-nos.

 

Ivan Hussni é diretor técnico do Sebrae-SP